domingo, 20 de maio de 2012

Glutamato Monossódico (GMS): Um assassino em nossa mesa.

Um silencioso e difundido assassino que é pior à sua saúde que álcool, nicotina e muitas outras drogas está provavelmente escondido em seu armário de cozinha neste exato momento.

Glutamato monossódico é um dos piores aditivos alimentares no mercado e é usado em sopas enlatadas, biscoitos, carnes, saladas, refeições congeladas e muito mais. É encontrado em restaurantes e supermercados locais, na lanchonete da escola das crianças, e incrivelmente, mesmo na comida de bebê e em fórmulas infantis.

O GMS é mais do que somente um tempero como o sal e pimenta, ele realça o sabor dos alimentos, fazendo o gosto de carnes processadas e refeições congeladas ficar melhor e cheirar melhor, as saladas ficarem mais saborosas e comidas enlatadas com gosto menos metálico.

•O que exatamente é o Glutamato Monossódico?

O pó de GMS chamado “Accent” primeiramente veio aos mercados norte-americanos há muitas décadas, em 1908. O inventor foi Kikunae Ikeda, um japonês que identificou a substância natural que incrementava o sabor, provinda da alga marinha.

Tomando como base esta substância, eles foram capazes de criar um aditivo criado pelo homem, o glutamato monossódico, e ele e seu parceiro criaram a Ajinomoto, que é hoje o maior produtor deste produto. Quimicamente falando, o GMS é aproximadamente 78% de ácido glutâmico livre, 21% de sódio, e até 1% composto de contaminantes.

Em 1959, a FDA (Food and Drug Administration, ou Agência Norte-Americana de Controle de Alimentos e Medicamentos), classificou o glutamato monossódico como “ordinariamente conhecido como seguro”e assim se manteve desde então. Ainda assim foi um sinal de alerta quando apenas 10 anos depois uma condição conhecida como a”Síndrome do restaurante chinês” apareceu na literatura médica, descrevendo os numerosos efeitos colaterais, desde falta de sensação, até palpitações cardíacas que a pessoas experienciavam depois de comer glutamato.

Hoje esta síndrome é mais apropriadamente chamada “complexo dos sintomas do GMS” (termo original do inglês: MSG Symptom Complex), que a FDA identifica como “reações de curto-prazo” do glutamato.

•Por que Glutamato Monossódico é tão perigoso

Uma das melhores visões gerais dos reais perigos do glutamato vem do Doutor Russell Blaylock, um neurocirurgião “board certified” e autor do “Excitotoxinas: o Sabor que Mata”. Nele ele explica que o glutamato é uma excito-toxina, o que significa que ele superexcita suas células ao ponto de ser perigoso ou mortal, causando danos em vários graus – e potencialmente mesmo acionar ou piorar disfunções de aprendizado, Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson, Mal de Lou Gehrig, e mais.

Parte do problema também é que o ácido glutâmico livre é o mesmo neurotransmissor que o seu cérebro, sistema nervoso, pâncreas e outros órgãos usam para iniciar certos processos em seu corpo.

De acordo com Dr. Blaylock, numerosos receptores glutâmicos tem sido encontrados tanto no sistema de condução elétrica do coração quanto no músculo do coração em si. Isto pode ser bem danoso para seu coração, e pode mesmo explicar as mortes inesperada.

Use produtos naturais e orgânicos. A sua saúde agradece!

Viva Verde.

terça-feira, 7 de junho de 2011

O que arranha a Garganta

Vírus e bactérias são vistos como culpados sempre que surge uma dor dentro do pescoço — e a incriminação muitas vezes é justa. Mas há casos em que esses suspeitos são erroneamente acusados, encobrindo ameaças perigosas

Ar seco e variações de temperatura anunciam a fase das estações mais áridas, que começam no outono e se encerram no inverno. Tais condições climáticas, por aumentarem o risco de uma falha das barreiras protetoras do organismo, também criam o contexto ideal para um crime cometido por micro-organismos: a invasão desautorizada da faringe, da laringe ou das amígdalas, que culmina em tormentos para falar, engolir... Apesar de minúsculos em tamanho, os vírus carregam o título de maiores baderneiros dessa região — patrocinam ao menos 85% das irritações ali.

Se por um lado essa gangue possui a atenuante de geralmente não ser muito agressiva, por outro serve como porta de entrada às bactérias, essas bem mais prejudiciais e, logo, mais dolorosas. "Os vírus consomem as células de defesa. É como se eliminassem o exército que combateria outros agentes nocivos", compara o médico Edson Mitre, da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, em São Paulo.

Com o intuito de dar fim a esses problemas, cientistas trabalham arduamente no desenvolvimento de medicamentos. Para debelar as bactérias, já criaram antibióticos — para o bem e para mal, já que são usados além da conta. Para os outros arruaceiros em questão... "Temos antivirais e vacinas, porém só para poucos tipos de vírus", lamenta John Oxford, virologista do Royal London Hospital, na Inglaterra, e uma das maiores autoridades no assunto. "Atualmente, o jeito é diminuir o risco de contágio e melhorar o tratamento dos sintomas", completa.

Se no ramo da prevenção há poucas novidades — continuam a vigorar leis como lavar as mãos e evitar contato mais direto com doentes —, na área de controle dos sintomas desponta uma nova aliada: a pastilha de flurbiprofeno, recentemente lançada no Brasil. "Essa substância ameniza a dor como poucas e é segura. Tanto que o produto é isento de prescrição", constata Flávio Kakimoto, farmacêutico e diretor de Assuntos Regulatórios e Médicos da Reckitt Benckiser Brasil, laboratório que desenvolveu a pastilha. "É uma ótima coadjuvante, mas, apesar da segurança, vale consultar um médico", aconselha Monica Menon, otorrinolaringologista do Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

Antes da década de 1940, qualquer desconforto na garganta era sinônimo de preocupação. Afinal, os antibióticos não estavam disponíveis e, com isso, bactérias se multiplicavam sem grande resistência. Uma simples dor podia abrir brecha, por exemplo, para os micróbios por trás da febre reumática, capaz de afetar as juntas e o coração. Se hoje já não existe o temor excessivo, isso não significa que uma dor de garganta mereça pouco-caso — especialmente se durar mais de uma semana.

"A dor prolongada pode ser resultado até mesmo de um câncer", comenta o oncologista Luiz Paulo Kowalski, diretor do Departamento de Cabeça e Pescoço do Hospital A.C. Camargo, em São Paulo. "Se ela não melhora ou vem acompanhada de engasgos, dificuldade para engolir e rouquidão, consulte um médico", reitera.

Aliás, até aí o transtorno pode ser desencadeado por um vírus: desta vez, contudo, a gente está falando do HPV. Bastante ligado a problemas nos órgãos genitais, ele, ao adentrar a boca, pode se instalar na garganta e, aos poucos, danificar suas células. Só para citar uma estatística, quem já fez sexo oral com mais de seis parceiros possui um risco 3,4 vezes maior de desenvolver câncer de garganta. "Está aí uma das razões pelas quais mais jovens vêm apresentando com maior frequência esse tipo de tumor", avalia Kowalski.

Ingerir álcool demais, assim como fumar, é outro grande fator de risco ao desenvolvimento do câncer dentro do pescoço. "Bebidas alcoólicas promovem uma hiperacidez no estômago, o que pode causar refluxo, gerando danos na garganta", conta Camila Silveira, psiquiatra e coordenadora do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa), na capital paulista. "Isso sem contar que o álcool é, por si só, abrasivo", complementa Arthur Guerra, presidente executivo do Cisa. Em outras palavras, se uma queimação sem motivo aparente der as caras, talvez seja bom maneirar nos copos de cerveja ou nas taças de champanhe.

Não é só o câncer que pode ficar camuflado por trás de sintomas dolorosos no pescoço. Nem sempre infecções pelos vírus da gripe e do resfriado estão por trás do sintoma. Elas são, de fato, bastante comuns, principalmente na infância. Também pudera: as partículas perniciosas veem na amígdala uma de suas primeiras moradias dentro do organismo. Mas, não custa repetir, sempre é bom confirmar o diagnóstico com um especialista. "Nódulos inchados no pescoço, muitas vezes confundidos com amigdalite, podem ser traço da mononucleose", revela o otorrinolaringologista Edson Mitre. Essa tremenda chateação, geralmente fruto do vírus Epstein-Barr, causa calafrios, náuseas e dores pelo corpo todo. Pior: demora a nos deixar em paz. Em média, suas consequências repercutem por dez dias.

E não é só isso que uma aparente amigdalite pode acobertar. Em casos mais raros, um inchaço doído significa o surgimento de uma doença hematológica, ou seja, problemas sérios no sangue. "Diferenças grandes de tamanho entre uma amígdala e outra às vezes sinalizam até uma leucemia", alerta Mitre. Nesse caso, é como se os anticorpos alojados na região também adoecessem, contribuindo para uma espécie de inflamação — e, por conseguinte, para a dor.

Tudo isso, contudo, está longe de ser motivo para pânico. Desde que você fique atento aos indícios e, mais do que isso, à duração do incômodo, manter a integridade da garganta e, consequentemente, de todo o resto do organismo não é uma tarefa complicada. Basta ouvir o que o corpo tem a dizer.

Veja como a pastilha interfere no processo infeccioso

1. A invasão Os famigerados vírus e bactérias entram na garganta pela boca ou pelo nariz. De lá, chegam a diferentes áreas e começam a fazer estragos.

2. A repressão O sistema imunológico responde ao ataque enviando seus policiais, ou melhor, suas células de defesa, para o local afetado. Então começa a briga.

3. A consequência Na confusão, enzimas chamadas ciclo-oxigenases produzem prostaglandina, um mediador químico que faz os nervos enviarem sinais dolorosos ao cérebro.

4. O efeito da nova pastilha O flurbiprofeno, seu princípio ativo, corta a concentração de prostaglandina pela metade por desligar boa parte das ciclo-oxigenases. Aí, os nervos são menos ativados.

Quando tirar as amígdalas

A Academia Americana de Otorrinolaringologia atualizou um guia sobre o assunto. A recomendação é só extrair essas estruturas em crianças em casos de infecções muito graves. "Nessa fase da vida, elas funcionam como importantes escudos", avalia Monica Menon. "Já nos adultos, perdem parte de sua função. Portanto, se houver algum problema crônico, costuma-se optar por removê-las", pondera.

Mitos e verdades sobre a dor de garganta

Ela pode evoluir para conjuntivite
Verdade: Os micro-organismos que atacam a faringe não têm preconceito: eles afetam qualquer mucosa, inclusive a dos olhos. Por isso, quando estiver doente, não ponha as mãos na boca e, depois, perto das pálpebras.

Tomar sorvete causa dor
Mito: No máximo, alimentos e bebidas geladas constringem os vasos, dificultando a chegada de células de defesa. Isso, todavia, não gera irritação por si só.

Beber água ajuda a prevenir e a tratar o desconforto
Verdade: O tal muco é composto de 95% de H20. Na falta de líquido, essa barreira natural se torna espessa e, portanto, menos eficaz. Está aí outro argumento para não ficar com sede.

Gargarejo com água morna, sal e vinagre combate os micro-organismos
Mito: Misturas como essa alteram o pH da garganta. Como é sensível à acidez, ela pode até se irritar com o enxágue, o que só serve para piorar a infecção.

Sair de um ambiente quente para outro frio e seco sem se agasalhar gera mais dor
Verdade: Essa troca resseca o muco protetor. Desidratado, ele não intercepta as partículas nocivas, que passam a agredir o local. Um casaco atenua a mudança brusca de clima.

Dor de garganta não é contagiosa
Mito: Como geralmente decorre de vírus ou bactérias, que transitam de uma pessoa a outra pelo ar ou por um aperto de mãos, ela pode passar, sim.

por THEO RUPRECHT

terça-feira, 31 de maio de 2011

O uso de celulares e o desenvolvimento de câncer

Pela primeira vez desde que estudos começaram a ser feitos, a Organização Mundial da Saúde alertou nesta terça-feira para a existência de uma relação entre o uso de celulares e o desenvolvimento de câncer. A agência agora classifica o uso dos aparelhos na categoria de potencial cancerígeno, a mesma para chumbo e clorofórmio.

Antes do anúncio, a OMS chegou a garantir aos consumidores que nenhum aviso de risco à saúde havia sido estabelecido. Mas uma equipe de 31 cientistas de 14 países tomou a decisão de revisar estudos sobre segurança dos celulares. O grupo descobriu evidências suficientes para classificar a exposição pessoal como "possivelmente cancerígena para humanos".

Isso significa que, até agora, não há pesquisas suficientes para esclarecer se a radiação de celulares é segura, mas há dados o bastante mostrando uma possível relação à qual os consumidores deveriam ficar atentos.

- O maior problema que nós temos é que sabemos que fatores ambientais precisam de décadas de exposição até realmente vermos as consequências - disse à CNN Keith Black, neurologista chefe do Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

O tipo de radiação emitida por um celular é chamada não ionizante. Não é como um aparelho de Raio-X, mas se parece mais com um forno microondas de muito baixa potência.

- O que as microondas de radiação fazem, nos termos mais simplistas, é parecido com o que acontece com a comida no microondas, só que com o nosso cérebro. Então, além de poder acarretar o desenvolvimento de tumores, elas poderiam causar uma série de outros efeitos, como danificar a função de memória cognitiva, já que os lobos de memória temporal ficam onde seguramos nossos celulares - completa Black.

A Agência Europeia de Meio Ambiente solicitou a realização de novos estudos, afirmando que os celulares podem ser um risco à saúde pública como a fumaça, amianto e gasolina com chumbo. O coordenador de um instituto de pesquisa sobre câncer na Universidade de Pittsburg enviou um memorando a todos os funcionários pedindo a eles que limitassem o uso de celulares, devido ao risco de desenvolver câncer.

Fica o alerta de que o uso prolongado realmente causa danos a saúde.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Qual deve ser o nosso Estilo de Vida?

Dia após dia acordamos e temos 24 horas para decidirmos, o que pensar, o que falar, o que fazer e acima de tudo se vamos honrar ou não a Deus, nossa família, amigos e todos aqueles que nos cercam. Todas essas atitudes estão intimamente ligadas ao nosso estilo de vida. Como assim? Carater e Principios. Isso mesmo, nas pequenas atitudes, nas pequenas escolhas e não somente nas grandes, nosso carater é exercitado e assim nós decidimos o nosso futuro. Cada escolha que fazemos em nossa vida acarreta consequências, tanto imediatas quanto futuras, e elas afetam nossa vida aqui nesta terra e decidem se teremos ou não uma vida futura no novo céu e na nova terra. Qual deve ser o nosso estilo de vida? Se Deus nos criou, ninguém melhor do que Ele sabe qual a melhor forma de vivermos nossa vida aqui neste mundo, e para isso Ele nos deixou um manual: A Santa Bíblia. Se Deus se fez homem e suportou todas as agruras deste mundo, ninguém melhor do que Ele sabe do poder da oração e como ela O fez suportar todas as provas, pois ela era sua intima relação com o Pai. Se Deus nos resgatou e nos salvou, ninguém melhor do que Ele sabe das nossa lutas e tentações diárias aqui neste mundo, e para isso Ele nos deixou O Consolador e Auxiliador que é O Espírito Santo. Se dermos ouvidos a voz do Espírito Santo, teremos um estilo de vida que fará diferença, a todos que nos cercam e dia após dia, nossa visão de mundo mudará, e assim como vemos nos relatos verídicos da Bíblia, pessoas que ouviram a voz de Deus e aceitaram viver conforme a Sua vontade, obtiveram grandes vitórias, mas a vitória eterna, essa sim deve ser o nosso alvo.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Receita da Coca-Cola, guardada sob sete chaves durante 125 anos, deixou de ser um mistério

Washington, 15 fev (EFE).- A receita da Coca-Cola, guardada sob sete chaves pelos proprietários da empresa durante 125 anos, deixou de ser um mistério, segundo um site que afirma ter descoberto os ingredientes em uma página esquecida de jornal.
PUBLICIDADE

Como publicada nesta terça em seu site pelos produtores do programa de rádio "This American Life", a fórmula original do refrigerante mais popular do mundo estava na fotografia que ilustrava um artigo sobre a história da Coca-Cola, publicado no jornal "Atlanta Journal Constitution" de 1979.

A imagem mostra uma lista de ingredientes escritos de próprio punho em 1886 por um amigo do criador da bebida, John Pemberton, em um livro de boticário passado de geração em geração que atualmente estava com uma mulher em Griffin (Geórgia), conforme "Thisamericanlife.com".

A Coca-Cola, que mantém a versão oficial de sua receita em um cofre em Atlanta que só dois funcionários têm a chave, não confirmou se a composição publicada é a correta.

Da lista publicada, a parte mais reveladora é a que explica como misturar o 7X, uma substância que só representa 1% da bebida, mas que é crucial para dar o sabor característico.

Para a mistura do famoso ingrediente secreto são necessárias oito onças (cerca de 30 ml) de álcool, 20 gotas de óleo de laranja, 30 gotas de óleo de limão, dez de óleo de noz moscada, cinco de óleo de coentro, 10 de óleo de neroli - das flores da laranjeira amarga - e 10 de óleo de canela.

O restante da bebida é elaborado com três onças de ácido cítrico, duas onças e meia de água, uma de cafeína, uma de baunilha, duas pitadas de suco de lima, uma onça e meia de bala para dar cor e uma quantia de açúcar que é ilegível na lista.

A receita original inclui três copos de extrato de fluído de coca, um ingrediente que a companhia retirou do composto no início do século 20 após uma série de críticas.

Resta saber se, além da eliminação desta substância, os proprietários da Coca-Cola aplicaram modificações substanciais na fórmula desde que Pemberton a projetasse.

Para tentar comprová-lo, a equipe do programa radiofônico reuniu um grupo de analistas e amantes da bebida em uma degustação da mistura obtida pela receita.

Segundo o site, a maioria dos que provaram não encontravam diferenças da Coca-Cola comercializada. "Acho que esta é de verdade uma versão da fórmula", disse ao programa o historiador Mark Pendergrast, autor de uma história da bebida. EFE

Nota: Se essa realmente é a fórmula verdadeira e viciante que cativa bilhões ao redor do mundo jamais saberemos, mesmo assim afirmo que pelos componentes descritos como cafeína e algum substituto do fluído de coca é uma bebida que deveríamos abster.

sábado, 13 de novembro de 2010

Cultos Ao Vivo!

Todas as Quartas, Sábados e Domingos os cultos da Igreja Adventista Central de Salvador são transmitidos ao vivo. Divulgue para os seus amigos e participe da programação.

Obs: Quando o culto não estiver sendo transmitido, a TV Novo Tempo estará ao vivo.


Programação dos Cultos ao Vivo:


Quarta: Começa 19:00h Culto de Oração

Sábado: Começa 08:30h 1º Culto, Escola Sábatina e 2º Culto e às 16:00h JA

Domingo: Começa 19:00h


Você pode interagir participando também do chat, basta se cadastrar.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Evangelismo Via Satélite com Pr. Luis Gonçalves





Convide seus amigos para visitarem o site esperança. O link que você deve indicar é:

http://tinyurl.com/2er7swb

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Eleições 2010, como fazer uma boa escolha?













Após assistir a esse video, clique no link: http://www.youtube.com/watch?v=ILwU5GhY9MI, meu pensamento mudou e muito sobre como votar e em quem votar para um futuro melhor para minha família e para o meu País.
Peço que cada um tire sua próprias conclusões, e façam uma boa escolha.
Grato,

Emerson.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Água demais pode fazer mal e até matar

Água demais pode fazer mal e até matar
Em uma cultura obcecada pela hidratação, é possível sofrer uma overdose de água
por Coco Ballantyne

Água mortal: beber água mais rapidamente do que seu corpo consegue eliminar por meio do suor, urina ou expiração pode matar você

Que a água é essencial para a vida, todo mundo sabe. O líquido constitui 66% do corpo humano e está presente no sangue e nas células, além de preencher os espaços entre eles. O corpo perde água a todo o momento por meio do suor, da urina, fezes e expiração, entre outras “rotas de fuga”. Reabastecer os estoques é essencial, mas a reidratação também pode ser excessiva. Uma overdose de água pode ser fatal.

No começo de 2007, uma mulher de 28 anos de idade, na Califórnia, morreu após participar de um concurso de uma rádio para ver quem conseguia tomar mais água. Após ingerir seis litros em apenas três horas na competição – cujo prêmio era um videogame Nintendo –, Jennifer Strange vomitou, foi para casa com uma terrível dor de cabeça e morreu de “intoxicação por água”.

Há outros exemplos de mortes trágicas por excesso de água. Em 2005, em uma república de estudantes na California State University, uma mulher de 21 anos morreu depois de ser forçada a beber quantidades absurdas de água entre sessões de flexões de braço, em um porão gelado. Já houve também casos de morte de usuários de ecstasy em boates, depois de beberem grandes quantidades de água para tentar se reidratar após noites seguidas dançando e suando. Um estudo de 2005 do New England Journal of Medicine revelou que cerca de um sexto dos maratonistas desenvolvem algum grau de hiponatremia, ou diluição do sangue, que acontece quando se bebe água demais.

Ao pé da letra, hiponatremia quer dizer “sal insuficiente no sangue”, ou seja, uma concentração de sódio no sangue abaixo de 135 milimoles por litro – a concentração normal fica entre 135 e 145 milimoles por litro. Casos graves de hiponatremia podem levar à intoxicação por água, uma doença cujos sintomas incluem dores de cabeça, fadiga, náusea, vômito, urinação freqüente e desorientação mental

Scientific American Brasil

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Por que os Adventistas não devem beber Coca-Cola. Artigo Revisado e Modificado em 04/06/2010

Hoje 04/06/2010 republico o artigo que postei no dia 21/05/2010 sobre: Por que os Adventistas não devem beber coca-cola. Esse está revisado e modificado. Saiba o porque...

Quando coloquei o artigo no blog e ele foi também divulgado pelo portal Advir.com, não imaginei que fosse causar tanta repercussão. Hoje, somente no Portal Advir ele já está perto de receber quase 2.500 visitas, mas pelos e-mails que recebi, vários sites de igrejas e associações também republicaram o artigo, o que abrange um número extremamente expressívo de pessoas que leram e comentaram o mesmo.

Nessa revisão, fiz as alterações que julguei necessárias para enriquece-lo e acrescentei também as fontes da minha pesquisa, já que muitos me pediram. Alguns "defensores da pretinha" acharam que muita coisa do que coloquei no artigo foi pura invenção e especulação, mas quando Portais respeitados no Brasil e no Mundo como Terra e BBC publicam notícias, passam por uma triagem enorme para se verificar a autenticidade do artigo escrito.

Por isso se você ainda não leu, saiba que esse pode ser um dos artigos mais completos sobre a questão do consumo de coca-cola, bebidas de cola e refrigerantes para a Igreja Adventista, já que os refrigerantes(qualquer um) pelo gás e quantidade de açucar ou aspartame também provocam danos ao nosso corpo que é templo do Espírito Santo.

Oro pra que todos os que leiam, compreendam a mensagem de advertencia que aqui contem e se e se o Espírito Santo falar a sua mente, divulgue e republique esse artigo que trará com certeza um alerta a todos aqueles que se encontram dormindo numa questão que mesmo para alguns seja sem importância, pelo menos pra mim envolve temperança e salvação.

Abraços a todos. Emerson Nolasco http://www.emersonnolasco.blogspot.com/ / www.twitter.com/emerson_nolasco

Vários artigos já foram escritos sobre o fato dos Adventistas fazerem uso de refrigerantes e bebidas de cola, principalmente a coca-cola, que depois da água é a bebida mais consumida do planeta. Eu já escrevi dois artigos e outros amigos também já postaram seus artigos em blogs que foram divulgados no portal Advir.com

Após lerem os artigos, recebemos mensagens de apoio, mas também de criticas e no fim, mesmo que por um tempo, alguns irmãos deixam de tomar a "pretinha" como alguns adventistas carinhosamente apelidaram a coca-cola, mas depois voltam a fazer uso dessa bebida que tem causado tanta polêmica, não só dentro da comunidade adventista mas também no meio secular.

Desse vez não ficarei tão imparcial como nos artigos anteriores, e se minhas palavras tiverem um tom mais duro, é porque acredito no que li tantos nos escritos inspirados da senhora White, como nas consequencias que estudos científicos já comprovaram, sobre o uso de bebidas estimulantes como a coca-cola, e também pelas fotos de onde vieram as palavras desse artigos como os respeitados Portais: Folha, Terra, BBC e muitos outros..

Ínicio

Ellen White nos alerta quanto a ingestão de alimentos estimulantes. A cafeína é uma substância estimulante presente em vários alimentos e bebidas. De acordo com o artigo científico “Consumo de Cafeína e Prematuridade”, publicado na “Revista de Nutrição”, “as maiores fontes de cafeína são café, chá, chocolate e refrigerantes do tipo cola.” Mais a frente o artigo diz: “A cafeína é, provavelmente, a droga mais freqüentemente ingerida no mundo, sendo consumida por pessoas de todas as idades.”

A maioria das pessoas que consomem refrigerantes similares à Coca-Cola não são capazes de dizer se os mesmos contêm, ou não, cafeína, de acordo com um estudo de Johns Hopkins. "Isto vai contra à afirmação dos fabricantes, que dizem que adicionam a cafeína puramente pelo sabor", afirma o psico-farmacêutico Roland Griffiths, Ph.D., que conduziu o estudo.

A pesquisa envolveu 25 consumidores de refrigerantes à base de cola. Descobriu-se que 8% deles eram capazes de detectar a cafeína em concentrações de 0,1 miligrama por mililitro, a mesma concentração encontrada na Coca-Cola clássica e na Pepsi. O restante do grupo não foi capaz de notar a diferença entre as colas que continham e as que não continham cafeína, até que os níveis desta fossem elevados muito acima daqueles aprovados pela FDA.

O artigo foi publicado na edição deste mês de Archives of Family Medicine.

"A indústria de bebidas insere uma droga que, brandamente, leva ao vício e altera o ânimo das pessoas, a qual ainda é responsável pelo maior consumo de refrigerantes cafeinados", diz Griffiths. Cerca de 70% dos refrigerantes americanos contém cafeína. As versões descafeinadas da Coca-Cola e da Pepsi representam apenas 5% da vendas.

"Como esses refrigerantes são agressivamente vendidos às crianças, os produtores deveriam explicar a razão da presença da cafeína", complementa.

Segundo Griffiths, tanto a nicotina quanto a cafeína são drogas psicoativas. Até recentemente, as companhias de cigarro negavam que a nicotina viciava e diziam que era adicionada apenas para melhorar o sabor dos cigarros. O mesmo ocorre com a cafeína, complementa.

Os refrigerantes representam a fonte mais rica de açúcar extra adicionada à dieta americana e o seu maior consumo pelas crianças toma o lugar de alimentos mais nutritivos, podendo aumentar a perda de dentes, bem como o número de casos de obesidade e de fraturas ósseas

É muito fácil dizer a um drogado que ele deve parar de usar droga, e a um viciado em alcool que ele precisa parar de beber. Entretanto, não é fácil dizer a um adventista que ele precisa abandonar a coca-cola, porque muitos de nós não temos coragem de abandonar essa bebida.
O uso de alimento estimulante e indigesto é, muitas vezes, tão ofensivo à saúde como alcolicas, e em muitos casos lança as sementes da embriaguez. A verdadeira temperança nos ensina a dispensar inteiramente todas as coisas nocivas, e usar judiciosamente aquilo que é saudável. Poucos há que se compenetram, como deviam, do quanto seus hábitos no regime alimentar têm que ver com sua saúde, seu caráter, sua utilidade neste mundo e seu destino eterno. O apetite deve sempre estar sob a sujeição das faculdades morais e intelectuais. O corpo deve ser o servo da mente, e não a mente a serva do corpo.” Patriarcas e Profetas, p. 562

Nos Regulamentos Eclesiástico-Administrativos da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia de 2007/2008, página 293, lemos o seguinte: “É desaconselhado o uso do café, chá e outras bebidas que contêm cafeína e qualquer substância prejudicial.” Também, no Concílio Anual, no outono de 2007, a administração da igreja confirmou que “Os ministérios adventistas de cuidado da saúde devem promover apenas as práticas baseadas na Bíblia ou no Espírito de Profecia, ou métodos de prevenção de doenças, tratamentos e manutenção da saúde baseados em evidências” (Ibid., p. 297).

Uma declaração do presidente da Bolívia, Evo Morales, colocou a sociedade em choque por revelar que uma das bebidas mais consumidas do planeta pode fazer uso de uma planta proibida pela comunidade internacional. Evo Morales em entrevista a BBC de Londres revelou que os EUA são o principal comprador de 99% das folhas de coca comercializadas legalmente na Bolívia.

“Segundo dados do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, existem hoje três empresas no país autorizadas a importar folhas de coca; uma delas, Stepan Chemical, é responsável desde 1903 pela fabricação, para a Coca-Cola, de um aromatizante incluído na fórmula do refrigerante”. “Esta demanda americana pelas folhas de coca é alimentada pelo uso da planta como base para a fabricação de um aromatizante utilizado na preparação da Coca-Cola.

Se houver a possibilidade de estar na composição básica do refrigerante, os efeitos da substância cocaína, seriam a dependência da bebida, onde o consumidor seria levado a sempre dar preferência pela marca, haveria também um estado de revitalização energética, agitação e euforia. Como a possibilidade da composição pode ser baixa, estes efeitos seriam brandos no consumidor. Além da composição do xarope incluir o subproduto das folhas de coca, o refrigerante também possui a cafeína; uma porção de 200 ml (copo) de Coca-Cola, por exemplo, contém 19 miligramas (mg)de cafeína. Além disso, o refrigerante também leva entre 10 a 12 % de açúcar. Isso equivale a 240 gramas de açúcar na tradicional garrafa de 2 litros.

Confira os efeitos colaterais da Coca-Cola em seu organismo após beber um copo de 500ml:

10 minutos – Uma quantidade parecida com 10 colheres de chá de açúcar golpeiam seu organismo (100% da recomendação diária). Com essa quantidade de açúcar, você só não vomita imediatamente porque o ácido fosfórico quebra o enorme sabor de açúcar, permitindo que a Coca não fique tão doce.

20 minutos – O açúcar do seu sangue aumenta, causando uma explosão de insulina. Seu fígado responde transformando todo o açúcar em gordura (que nesse momento é abundante).

40 minutos – A absorção de cafeína está completa. Suas pupilas dilatam, sua pressão aumenta e, como resposta, seu fígado joga mais açúcar em sua corrente sanguínea. Os receptores de adenosina no seu cérebro são bloqueados, evitando que você fique entorpecido.

45 minutos – Seu corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do seu cérebro. Fisicamente, é exatamente isso que acontece se você tomar uma dose de heroína.

60 minutos – O ácido fosfórico prende o cálcio, o magnésio e zinco no seu intestino grosso, provocando um aumento no metabolismo. Essa junção é composta por altas doses de açúcar e adoçantes artificiais. Isso também faz você eliminar cálcio pela urina.

65 minutos – A propriedade diurética da cafeína começa a agir, e faz você ter vontade de ir ao banheiro. Agora é certo que você ira defecar a junção de cálcio, magnésio e zinco; que deveriam ir para seus ossos, assim como o sódio e a água.

70 minutos – O entusiasmo que você sentia, passa. Você começa a sentir falta de açúcar, que faz você ficar meio irritado e ou com preguiça. Essa hora você já urinou toda a água da Coca, mas não sem antes levar junto alguns nutrientes que seu corpo iria usar para hidratar o organismo e fortalecer ossos e dentes.

Mais um detalhe: A Coca Light e agora a Zero tem sido considerada cada vez mais pelos médicos e pesquisadores como uma bomba de efeito retardado, por causa da combinação Coca + Aspartame, suspeito de causar lúpus e doenças degenerativas do sistema nervoso.

O ingrediente ativo na Coca-Cola é o ácido fosfórico.
Seu PH é 2,8. Ele dissolve uma unha em cerca de 4 dias.
Ácido fosfórico também rouba cálcio dos ossos e o maior contribuinte para o aumento da osteoporose.


Há alguns anos, fizeram uma pesquisa na Alemanha para detectar o porquê do aparecimento de osteoporose em crianças a partir e 10 anos (pré-adolescentes). Resultado: Excesso de Coca-Cola, por falta de orientação dos pais.

Para transportar o xarope de Coca-Cola, os caminhões comerciais são identificados com a placa de Material Perigoso que é reservado para o transporte de materiais altamente corrosivos.
Os distribuidores de Coca-Cola têm usado a coca para limpar os motores de seus caminhões há pelo menos 20 anos.

A lei JA ordena-me: Cuidar do meu corpo, manter a conciência limpa.

Emerson Nolasco Maio e Junho de 2010

Fontes Bibliográficas:

BBC BRASIL.COM e BBC de LONDRES
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2006/01/060111_cocaleiroscocacolarw.shtml

PORTAL TERRA
http://saude.terra.com.br/interna/0,,OI228538-EI1502,00-Efeitos+fisicos+e+emocionais+do+refrigerante.html

DIÁRIO DA SAÚDE
http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=refrigerantes-cola-causam-superdimensionamento-muscular&id=4161

LIVRO PATRIARCAS E PROFETAS ELLEN G. WHITE pg. 562

Regulamentos Eclesiástico-Administrativos da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia de 2007/2008

LÁCTEA BRASIL
http://www.lacteabrasil.org.br/pagina.asp?idS=21&idN=328

EMEDIX PORTAL DE SÁUDE E PREVENÇÃO DE DOENÇAS
http://emedix.uol.com.br/not/not2000/00ago14nut-jhmi-cic-cafeina.php